A opção de estar presente

amigas_amizade

Foto: Pixabay

É estranho pensar que já convivemos com pessoas com as quais tivemos intimidade, compartilhamos momentos, confidenciamos segredos e, por caminhos do destino, nos distanciamos. Vivi tantas histórias boas com grandes amigos e hoje eles são só contatos no Facebook.

Não me eximo da culpa do afastamento: tenho a minha parcela de responsabilidade. Os laços se afrouxam, a correria do dia a dia atrapalha e, quando nos damos conta, não estamos mais presentes na vida um do outro. Só o que fica são as memórias…

Às vezes, me parece uma tarefa tão árdua conservar amizades. Exige uma “manutenção” que até cansa! Quem nunca enfrentou a dificuldade em conseguir uma data na agenda para um encontro com os amigos? Em outros casos, o afastamento é voluntário. Percebemos que é o melhor a fazer, talvez a única solução para uma relação já gasta.

Ultimamente, aprendi a valorizar aqueles que escolheram estar por perto. Não dá para ser um tremendo esforço puxar assunto, manter uma conversa ou marcar um encontro. Precisa ter vontade e disposição de todas as partes para valer a pena. Reciprocidade. Aí sim é verdadeiro. Querer ficar, sem qualquer exigência ou obrigação de se fazer presente.

 

Por Juliana Helpe

 

Anúncios

Um comentário sobre “A opção de estar presente

  1. Tenho um amigo que dizia “você só vai ser realmente amigo de uma pessoa quando conseguir passar 5 horas do lado dela em silêncio, sem qualquer tipo de constrangimento”

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s